terça-feira, 3 de julho de 2012

.capítulo décimo segundo: dividindo informações.


Hoje eu queria fazer um post especial para Juh e a Kina: duas pessoas especiais, que não sabem como chegaram até meu blog, mas que se inspiraram, se identificaram, e compartilharam comigo um pouquinho das suas questões.

=)

Meninas, queria dizer para vocês que, realmente, não foi fácil alugar um lugar tão permanente como minha casinha atual. Maaaaas, não desanimem! Cada experiência é uma experiência. Minha primeira experiência aqui foi bastante diferente dessa, por exemplo.

Quando eu cheguei ia ficar apenas 6 meses. Só para estudar um tempo e ter a experiência de morar fora. Tinha juntado uma grana e podia alugar um apartamento para estrangeiros – como chamamos por aqui os apês que a gente aluga pagando um único valor mensal (que inclui, geralmente, além do valor do aluguel, o condomínio e as contas). Por causa da economia meio louca argentina, quase sempre se paga em dólares, tá gente?! Normal.

Nessa época, morei 1 semana num hostel até achar um apê e, apesar de já ter visto muitos apartamentos por foto (ainda no Brasil eu olhava muitas coisas pela internet), foi só chegando aqui e conversando com as pessoas do albergue que fui conhecendo o caminho das pedras.

Tem sites muito legais e altamente recomendáveis como o http://www.soloduenos.com.ar/ ou o http://buenosaires.es.craigslist.org/ que podem ajudar - e muito - na hora de buscar um apê por aqui. Afinal, em sendo estrangeiro, nossas opções ficam mesmo um pouco mais limitadas a aluguéis diretos com donos de apartamentos, ou de pessoas que alugam quartos nas suas casinhas.

Eu também cheguei aqui sem lenço, documento ou amigos. Os documentos, na verdade, comecei a agilizar ainda no Brasil – nossos países tem um acordo, por causa do Mercosul, no qual podemos tirar o documento de residência temporária que nos permite viver legalmente, trabalhando e tudo, por 2 anos. Depois de chegar aqui descobri que poderia ter feito o processo daqui que daria no mesmo e, talvez, ainda saísse mais barato. Mas eu acho que vale ir no consulado argentino mais perto de você e se informar...

Os amigos fiz por aqui mesmo!

=)

Pessoas lindas, que amo de paixão. Algumas delas são como família mesmo pra mim. Não se preocupem que isso vem com o tempo. E vários deles moram aqui em esquemas diferentes do meu: alguns conseguiram quartos em casas, outros conseguiram alugar direto com os donos. Cada um tem uma história.
Enfim, meninas, espero vê-las em breve aqui por terras portenhas!

Obs: Já tenho materiais comprados para posts mais DIY. Assim que a poeira do final de semestre baixar, projetinhos serão executados e devidamente postados aqui! Cenas do próximo capítulo! ;)

8 comentários:

  1. Ai que emoção!
    Salvei seu blog nos meus favoritos!
    Menina, to indo sem lenço sem documento total! Se você puder me indicar algum lugar pra morar, to aceitando! Acompanho um site tambem; o www.compartodepto.com
    Me add no face, aí a gnt consegue se falar com uma frequencia talvez maior :)

    besos (e obrigada pelo post!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juh!

      Vou te procurar no face!
      De nada. Espero muito ter ajudado.

      Beijos

      Excluir
    2. Mulher, não me add, hahaha.
      facebook.com/juhteodoro ;)

      assim fica mais facil. besos!

      Excluir
  2. Esse post pode salvar vidas, como salvou a minha.
    Muito obrigado por dividir essa informação Debora; adoro o blog. Parabéns!
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, Eart Blog 2020 (?).
      Que bom que pude ajudar um pouquinho.
      Brigada e volte sempre!

      Excluir
  3. Debora por favor, escreva uma artigo para o meu blog!!!
    http://vivendonoestrangeiro.blogspot.com.ar/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi James,

      com prazer!

      Me manda os detalhes.

      Beijos

      Excluir
  4. Oi Débora!! Obrigada pelo post, que eomção um post pra mim!! Adorei! Estou mesmo vivendo a saga da documentação..rs..na verdade nem é tão complicado, mas os escritórios do Ministério das relaçòes exteriores no Brasil funcionam de forma diferente e isso atrasou a minha vida (na verdade uma desatenção atrasou aminha vida...rs). Peguei toda (quase toda) a documentação e fui para o Rio pq no escritório de lá eles carimbam a doc. na hora. Volto toda feliz e marco com o consulado da Argentina em SP (pq moro mais perto de SP do q do RJ) e qdo chego lá, a certidão de antecedentes criminais, q eu tirei na véspera, não estava carimbada! Claro, falta de atenção! Ao ler a doc. necessária entendi q a certidão só precisava da validação e não da legalização. Atraso total na vida...rs. Tive que mandar pelo correio para o escritório de SP e aguardar a devolução que deve demorar no mínimo uns 20 dias! Ir para o RJ seria muito caro, nem valeria a pena..Mas é isso, minha ida pra Bue está adiada, mas prefiro acreditar (Polyana..rs) q td tem sua hora...rsrs..Beijos e obrigada!!

    ResponderExcluir